MANDIC
SELO_MEC

Pós-Graduação e mentoria em Cannabis medicinal

Tratamento do bruxismo com Cannabis
08/12/2023

Dados da Organização Mundial da Saúde apontam que o bruxismo afeta aproximadamente 40% da população brasileira. Este transtorno caracteriza-se pelo apertar ou ranger dos dentes de forma involuntária, principalmente durante o sono. De causa multifatorial, sendo algumas delas hábitos parafuncionais e ansiedade, pode diminuir significativamente a qualidade de vida. Existem dois tipos de bruxismo:

Bruxismo diurno (ou de vigília): Essa forma ocorre durante o período em que a pessoa está acordada. Geralmente está associada a situações de estresse, ansiedade, tensão ou mesmo concentração intensa. Durante o dia, a pessoa pode ranger ou apertar os dentes de maneira involuntária, muitas vezes sem estar plenamente consciente desse comportamento.

Bruxismo noturno: Ocorre durante o sono, quando a pessoa está inconsciente. É caracterizado pelo ranger ou apertar dos dentes durante a noite. Pode ser mais difícil de identificar, já que a pessoa afetada pode não estar ciente desse hábito. Esse tipo de bruxismo está frequentemente associado a distúrbios do sono, estresse emocional, problemas de alinhamento dos dentes ou mandíbula, entre outros fatores.

Os sintomas do bruxismo incluem dor de cabeça, dor na mandíbula, desgaste dos dentes, sensibilidade dental, músculos faciais tensos e até mesmo danos nos dentes e na mandíbula a longo prazo. O ranger e apertar dos dentes podem colaborar para o surgimento da Disfunção Temporomandibular (DTM), que por sua vez pode causar dores no maxilar, dificuldade de mastigar e estalos ou travamentos das articulações da mandíbula.

O tratamento do bruxismo tem como foco principal a redução do ranger e apertar dos dentes, alívio dos sintomas relacionados e prevenção de danos nos dentes e na mandíbula. Novas abordagens terapêuticas, como a Cannabis medicinal, surgem dentro desse contexto. Veja como a planta e seus componentes podem ser aplicados para o gerenciamento dessa condição.

O bruxismo está intrinsecamente ligado à ansiedade, e dessa forma, o CBD (Canabidiol) e o CBN (Canabinol) podem desempenhar um papel significativo no manejo desse quadro, diminuindo a sua ocorrência. Esse composto constitui cerca de 40% das substâncias ativas da planta e é um conhecido agente ansiolítico, característica que o torna potencialmente útil para tratar esta condição associada. Além disso, também compartilha propriedades anti-inflamatórias, analgésicas, miorrelaxantes e antimicrobianas.

As dores orofaciais são uma ocorrência comum do bruxismo e a Cannabis também pode atuar neste aspecto. As propriedades terapêuticas do CBD podem ser úteis no manejo da dor, e outro composto, o THC (Tetrahidrocanabinol), também compartilha propriedades analgésicas, o que pode ser benéfico e útil no tratamento de alguns tipos de dor neuropática e outros estados de dor. Sendo assim, a planta e seus componentes apresentam potencial para mitigar a dor associada ao bruxismo.

Existe atualmente uma vasta gama de produtos derivados de Cannabis no mercado, muitos deles sendo amplamente utilizados como analgésicos. Apresentam-se sob diversas formas, podendo ser cápsulas, comprimidos, óleos, cremes dentais e sprays orais. Dentre tantas opções, é importante ressaltar que a forma de tratamento a ser escolhida, juntamente da forma de utilização e administração das doses desses produtos, será prescrita pelo dentista responsável pela aplicação desta abordagem terapêutica.

Os estudos realizados sobre produtos derivados de Cannabis em geral são cada vez mais positivos e baseados em evidências, e pesquisas continuam a desvendar o potencial terapêutico da Cannabis e seus compostos no gerenciamento não somente do bruxismo, mas também de outras patologias odontológicas. 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Häuser W, Fitzcharles MA, Radbruch L, Petzke F. Cannabinoids in Pain Management and Palliative Medicine. Dtsch Arztebl Int. 2017 Sep 22;114(38):627-634. doi: 10.3238/arztebl.2017.0627. PMID: 29017688; PMCID: PMC5645627.

Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29017688/

Crippa J, Zuardi A, Martin-Santos R, Bhattacharyya S, Atakan Z, McGuire P, Fusar-Poli, P. Cannabis and anxiety: a critical review of the evidence. Hum Psychopharmacol. 2009;24(7):515-23.

Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19693792/

Silva, M.N. et al. 2021. Avaliação da prevalência de estresse em pacientes portadores de bruxismo. Revista Científica UMC. 6, 2 (nov. 2021).

Disponível em: https://seer.umc.br/index.php/revistaumc/article/view/1674/1107

BRAGA, Josy. Pesquisa da OMS aponta que o bruxismo afeta 30% da população mundial. Agência Brasil. 05 de dez. de 2022.

Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional/saude/audio/2022-12/pesquisa-da-oms-aponta-que-o-bruxismo-afeta-30-da-populacao-mundial

Essa informação foi útil para você?

0 / 5. 0

Facebook
Twitter
LinkedIn

Acompanhe o nosso blog e fique por dentro dos nossos eventos, ações e principais notícias dos setores que atuamos no mercado.

Categorias

Posts recentes